EMDHAP OPTA PELA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS POR PREGÃO PRESENCIAL

  • Compartilhe nas redes Sociais

A preferência da EMDHAP – Empresa Municipal de Desenvolvimento Habitacional de Piracicaba pelo pregão presencial está baseada em percepções do presente e em experiências do passado, segundo explica a diretora do Departamento Administrativo-Financeiro, Kátia Garcia Mesquita.

De acordo com a explicação, a principal vantagem do pregão presencial é justamente a possibilidade de ter um acesso maior e mais rápido às empresas vencedoras das disputas. Para a aquisição de serviços e produtos, tudo o que é possível comprar ou contratar, com esta modalidade é muito mais econômica para a Empresa.

Quando você opta pelo pregão presencial, a pessoa deve estar aqui no dia do certame. Se não estiver, ela pode participar, cadastrando e entregando os envelopes para o grupo de trabalho, mas vai sair em desvantagem, porque não vai poder dar lances, e, se ela não der, é óbvio que outro fornecedor cobrirá o lance inicial ofertado por esta empresa. Então, o pregão presencial obriga que os fornecedores, ou os representantes deles, estejam aqui para existir a disputa.

Outro ponto que reforça a preferência da EMDHAP por esse tipo de modalidade licitatória, em que os interessados participam de uma sessão pública na qual fazem propostas escritas e lances verbais que proporcionam grande economia gerada com a disputa nos lances apresentados. Neste ano de 2018, a EMDHAP já pode observar uma grande economia gerada com apenas dois pregões presenciais realizados na empresa.

Por fim, vale lembrar que o pregão é uma modalidade da qual se pode lançar mão para a aquisição de bens e serviços, mas não para viabilizar uma construção ou uma reforma, por exemplo. A lei restringe algumas modalidades para certos tipos de produtos. Por exemplo, uma obra não pode ser licitada com pregão, nem o eletrônico, nem o presencial. Também, quando se decide contratar em determinado serviços que demandam técnica e preço, não é possível utilizar o pregão como ferramenta e para tal existem outras modalidades-padrão, que são a carta-convite (até R$ 150 mil, no caso de obras e serviços de engenharia], a tomada de preços [até R$ 1,5 milhão] e a concorrência (acima de R$ 1,5 milhão).