EMDHAP realiza mais de 3.500 atendimentos no primeiro trimestre

  • Compartilhe nas redes Sociais

Durante os três primeiros meses desse ano, a empresa habitacional realizou 3.743 atendimentos.

O setor de serviço social atendeu 1.672 famílias, as atividades mais desenvolvidas foram: responder questionamentos dos empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida da Caixa Econômica Federal e a atualização do Cadastro de Demanda da EMDHAP.

A área comercial realizou 2.071 atendimentos, os atendentes emitiram 533 segundas vias de boleto, realizaram novos contratos e acordos com mutuários para a quitação de suas moradias.

Conheça as atividades que foram realizadas:

Programa Minha Casa Minha Vida

Neste trimestre, foi realizado recolhimento de documentos faltantes dos dossiês do empreendimento Vida Nova I, II, III e IV. Os candidatos que não estavam com a documentação completa foram contatados pelos agentes do serviço social da empresa habitacional.

Suplentes do Empreendimento Ipês Branco, Amarelo e Roxo, entregue em julho do ano passado, compareceram para consultar sua posição na listagem de demanda complementar. Aqueles que foram inabilitados pelos critérios da Caixa tiram suas dúvidas a respeito da exclusão. Na maioria das vezes a exclusão se deu pela ultrapassagem da renda bruta familiar que era de R$ 0 à R$ 1.600,00.

Cadastramento de Demanda

O Cadastramento Geral de Demanda da EMDHAP, tem o objetivo de quantificar os cidadãos que não tem moradia própria. Os dados coletados geram parâmetros e infográficos do déficit habitacional piracicabano, a fim promover o direito social à habitação.

É importante salientar que a EMDHAP não tem um sistema de banco de moradias, ou seja para a participação dos processos de concorrência de casa ou apartamento é necessário a abertura das inscrições específicas. A atualização de dados do cadastro pode ser realizada anualmente ou quando acontecem alterações pessoais e financeiras.
Para a realização do cadastro é necessário trazer o original dos seguintes documentos: carteira de trabalho (mesmo sem registro), RG, CPF, comprovante de renda/holerite (se tiver), comprovante de estado civil (certidão de casamento, nascimento, averbação), comprovante de residência. Se for casado/amasiado é necessário a documentação do casal.

Regularização Fundiária

Moradores dos núcleos Minas Nova e Parque dos Eucaliptos foram chamados a empresa habitacional para colhimento de assinaturas para a expedição das matrículas individualizadas no 2º Cartório de Imóveis. Os núcleos passam pela regularização fundiária, que tem o objetivo da titulação das moradias aos seus respectivos proprietários.

No início desse mês, nos dias 2 e 3, os agentes da EMDHAP realizam ação no núcleo Parque dos Eucaliptos. 72 famílias se dirigiram ao varejão do núcleo, tirando dúvidas do processo, assinando as declarações necessárias e trazendo os documentos solicitados.

A regularização fundiária melhora a qualidade de vida dos núcleos irregulares. O registro dos imóveis corretamente realizado em cartório, diminui a burocracia para arrecadação de verba governamental para implementações de escolas, postos de saúde, asfaltamento e outros serviços públicos.

Conscientização
A empresa habitacional realiza visitas nos empreendimentos da EMDHAP. Em janeiro, os agentes do serviço social, visitaram os bairros Jardim Morada do Sol e Jardim Oriente a fim de alertar aos moradores as consequências do descumprimento de contrato.

Quinze casas foram visitadas, quatorze no bairro Jardim Oriente e uma no Jardim Morada do Sol. Os moradores que não se encontravam no momento da visita foram convocados a comparecerem na EMDHAP para receberem as orientações necessárias.

O não cumprimento do contrato, ou seja, o atraso de parcelas causam diversas consequências como o reajuste de parcelas após acordo e até mesmo a reintegração de posse do imóvel.

Emissão de boletos
O setor comercial realiza a emissão da 2ª Via de boleto dos empreendimentos da EMDHAP e da CDHU. Os boletos da Companhia podem ser retirados pelo site: www.cdhu.sp.gov.br ou pelo aplicativo da CDHU.
A segunda via só pode ser retirada pela pessoa que assinou o contrato junto ao mutuário ou pelo parentesco mais próximo, filho ou filha (a) maior de 18 anos, apresentando documento de identificação com foto (RG/CNH). O cônjuge que assinou o contrato junto ao mutuário também pode retirar a segunda via, das 8h às 16h30 de segunda a sexta.

CDHU
Mutuários da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano, podem trazer comprovante de pagamento de parcelas na EMDHAP, caso sejam cobrados indevidamente. O comprovante é encaminhado a CDHU e a situação é resolvida sem o mutuário precisar de encaminhar até Campinas para ser atendido.

Acordos
No dia a dia, são realizados contratos e acordos dos empreendimentos, termos de quitação, notificações para que os mutuários realizem o pagamento das parcelas em atraso ou compareceram na sede da EMDHAP para a realização de acordos. São realizadas simulações para o melhor acordo.

As negociações realizadas pelo setor comercial são referentes aos empreendimentos da EMDHAP. Para o acordo de outros programas como a CDHU- Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano e a COHAB – Companhia Metropolitana de Habitação é necessário procurar os respectivos órgãos.

A COHAB realiza atendimento aos mutuários em toda última terça-feira do mês na sede da EMDHAP das 9h00 às 15h30.

Texto/Imagens: Lucia Teodoro, estagiária de Comunicação